Dra Natasha Inspira

Por que cabelo longo depois dos 50 incomoda?

Uma matéria bem bacana no site Uol refletiu sobre cabelo longo após 50 anos de idade e nossa dermato Natasha Crepaldi foi uma das entrevistadas. Selecionamos alguns trechos e o link da matéria completa está no final do texto. Adoramos!!!

Cabelo longo tem prazo de validade? Há quem acredite que sim: para muitos, o esperado é que a mulher troque o visual por um corte médio ou curto ao chegar perto dos 50 anos. Por trás do conceito antiquado está o estereótipo de que o cabelo comprido entrega ou acentua os efeitos da passagem do tempo, como se isso fosse um problema.

Felizmente, há quem promova o movimento contrário. Representantes da onda prateada, nome dado à geração com mais de cinco décadas de vida, têm subvertido o preconceito e provado que o padrão não faz sentido. Não só é possível manter o comprimento longo, como a beleza mora justamente na liberdade de escolha.

O cabelo muda com a idade? Assim como a pele, o cabelo também sente os efeitos do avanço do tempo. “Com o passar dos anos, há um afinamento progressivo do fio e redução da densidade geral do couro cabeludo. Isso acontece, principalmente, em função da queda do estrogênio e outras flutuações hormonais do pós-menopausa”, explica a dermatologista Natasha Crepaldi, do Mato Grosso. Maus hábitos de saúde, como alimentação pobre em nutrientes e tabagismo, também agravam a situação.

No mundo ideal, os cuidados devem ser preventivos para corrigir possíveis questões fisiológicas antes das mudanças estruturais do fio. Entretanto, quem já está na maturidade pode investir no aporte de vitaminas e acompanhamento dos perfis hormonais para brecar o processo de envelhecimento do cabelo. Também é possível lançar mão de tratamentos cosméticos caseiros ou de salão para devolver maciez e brilho.

Mas e os fios brancos? “As mechas nascem brancas quando há problemas na passagem do pigmento da matriz capilar para o fio. Esta também é a etapa do processo responsável por tornar o fio mais homogêneo”, conta Natasha. É por isso que o fio branco pode ter uma textura distinta do restante do cabelo ou apresentar maior porosidade.

“Vale investir em xampus e condicionadores com ingredientes de nutrição e restauração”, explica a especialista. Óleos vegetais e queratina são boas opções. Quem gosta do efeito prateado ainda pode complementar a rotina com produtos matizadores (cinza ou roxo) para neutralizar o amarelado.

Confira a matéria completa no site Uol:

Compartilhe este conteúdo

Enviar Mensagem

Iniciar Conversar

Nosso Número

Clique para Ligar

Dra Natasha Inspira

Ver Lista de Posts