Pinturas e maquiagem em crianças para o carnaval podem causar alergia

Olá Pessoal,

É frequente a dúvida a respeito do que pode ou não ser usado na pele das crianças, já que desenhos na pele são comuns nas festas infantis, principalmente nessa época de Carnaval.

Mas e aí? Crianças devem usar produtos específicos para o público infantil até os 12 anos.

A pele da criança é diferente em vários aspectos, é mais seca e sensível, tem uma maior permeabilidade e absorção de quaisquer contactantes.

Até os dois anos, portanto não deveriam usar maquiagens. A partir dessa idade, o critério é se a criança tem discernimento para não levar aos olhos e a boca.

Até os cinco são os pais que devem aplicar os produtos, daí em diante a criança pode usar sozinha, mas sempre com supervisão.

A diferença é que tudo que é feito para crianças é mais solúvel em água, tem pouca gordura e uma quantidade mínima de conservantes, para não irritar a pele sensível delas. Os produtos desenvolvidos para adultos contêm uma grande quantidade de conservantes, corantes e fixadores

Maquiagem de boneca, tatuagens de hena e cosméticos para adultos ou sem o selo da Anvisa não devem ser usados em crianças.

A indicação do registro pode ser precedida pelas iniciais MS, ANVS ou pelo nome Anvisa seguido de um número com 9 ou 13 dígitos, que sempre se inicia com o número 2.

Antes de serem registrados, os produtos passam por uma análise técnica onde se verifica a sua conformidade com a legislação sanitária vigente, incluindo análise da segurança do produto e os dizeres de rotulagem.

As reações mais comuns a produtos inadequados são irritações na pele, que se manifestam por meio de manchas vermelhas, bolhas, descamações, lesões e coceiras.

Maquiagens Infantis: Um requisito essencial para a maquiagem infantil é ter baixo poder de fixação e ser facilmente removida da pele com água. Além disso, a Anvisa permite que as maquiagens contenham substâncias que possuam gosto ruim (amargo) para evitar que a criança leve o produto à boca.

Esmaltes Infantis: Esmaltes permitidos para crianças são aqueles à base de água e que saem sem necessidade do uso de acetona ou removedor. Por não possuírem solvente, o cheiro dos esmaltes infantis é bem diferente do presen­te nos esmaltes para adultos. Os esmaltes também podem possuir subs­tâncias de gosto amargo, para evitar a in­gestão acidental por parte das crianças, e cada tonalidade deve ser testada a fim de se avaliar o seu potencial de irritação, sen­sibilização e toxicidade oral. O rótulo deve possuir orientações e advertências de uso.

Batons e brilhos labiais: Os batons e brilhos labiais devem colorir os lábios temporaria­mente. Como nos demais produtos infantis, a fórmula deve ser composta por ingredientes seguros. Antes de comercializar es­ses produtos, a empresa deve comprovar a segurança de cada tonalidade junto à Anvisa. O rótulo deve possuir indicações de segurança específicas in­cluindo a indicação da faixa etária de uso do produto. Em crian­ças pequenas, um adulto deve aplicar e supervisionar o uso do produto.

Fixadores de cabelos: Os fixadores de cabelo infantis podem ser coloridos, perfumados, ter fotoprotetor e efeito luminoso. No ato do registro, devem ser apresentados testes que comprovem a sua segurança. São indicados para crianças a partir de três anos de idade e devem ser aplicados exclusivamente por um adulto.

Embalagens: As embalagens de cosméticos infantis devem apresentar siste­mas e válvulas de dosagem que permitam a liberação de peque­nas quantidades do produto e não devem ter pontas cortantes ou pe­rigosas. Além disso, elas devem ser isentas de substâncias tóxicas e não podem ser apresentadas na forma de aerosol.

Mas e o famoso guache? Pode ser usado no rosto? A resposta é não!

O guache, apesar de ser hipoalergênico e atóxico, o produto foi desenvolvido para ser utilizado sobre papel. Sua aplicação inadequada pode causar reações alérgicas, irritações ou queimaduras. O mesmo acontece com as tintas plásticas. Para pintar o rosto existem várias tintas especiais, destinadas para esta finalidade, geralmente feitas com água e glicerina e que saem facilmente com sabonete.

A purpurina pode causar irritação aos olhos e inclusive, lesão da córnea, pois a criança tende a coçar os olhos. Ela só é indicada para crianças com mais de 6 anos de idade.

Alguns outros cuidados devem ser tomados:

  • dar preferência por produtos hipoalergênicos;
  • não utilizar maquiagem ou tinta fora do prazo de validade;
  • não dormir sem retirar a pintura do rosto;
  • após remover a pintura totalmente, aplicar um hidratante de sua preferência.

E qualquer reação diferente ou estranha, procure seu dermatologista de confiança.

 

Bjs e boa folia!

Dra. Natasha Crepaldi
Postagens

Exclusividades para Você

XIX Jornada Internacional de Cosmiatria

Durante três dias, a 19ª Jornada Internacional de Cosmiatria reuniu no Rio de Janeiro ce…

World Experts Meeting LATAM 2018 | Rio de Janeiro

Evento que Dra. Natasha e Dra. Kelly participaram no Rio de Janeiro nos dias 11 e 12 de Ma…

Vogue: dermatologistas da Crepaldi explicam sobre lifting

As dermatologistas Natasha Crepaldi e Kelly Da Cas são destaques em matéria da Vogue sob…
Avaliação gratuita

com nosso time de esteticistas. 

Convênios Aceitos

BRADESCO - UNIMED