Dra Natasha Inspira

Natasha Crepaldi explica sobre Verrugas no site da Gillette, saiba mais

O site da Gillette publicou esta matéria sobre verrugas, assinada por Daniel Schulze e compartilhamos com vocês:

As verrugas são lesões de pele confusamente gravadas na mente das pessoas desde cedo como algo contagioso e relacionado a fatores negativos, como insalubridade e doença. Contudo, elas são muito mais complexas, aparecem em qualquer parte do corpo e tendem a ser bastante comuns; inclusive, alguns homens as desenvolvem no rosto por hábitos ruins no trato com a barba. Para dissipar as dúvidas a respeito desta condição e saber como tratá-la, a equipe do PPV conversou com a médica dermatologista Natasha Crepaldi. Confira!

VERRUGAS SÃO LESÕES VIRAIS
Há grande confusão entre o público leigo sobre a definição e identificação destas ocorrências. “Muitas lesões de pele são vulgarmente chamadas de verrugas, porém o certo é usar o termo para lesões de pele carnudas vegetantes, provocadas por papilomavírus”, conta a médica. “São transmissíveis e, dependendo do tipo, podem causar diferentes categorias de verrugas, como vulgar, plantar, plana ou genital.” Costumam ter aspecto de couve-flor e superfície áspera, da mesma cor da pele, e dificilmente causam dor. Entretanto, esta não é uma regra universal.

CRIANÇAS DESENVOLVEM MAIS VERRUGAS QUE ADULTOS
O papilomavírus não discrimina idade, podendo ocorrer em qualquer faixa etária caso existam os fatores propícios para infecção. “Embora mais frequentes em crianças, as verrugas podem também infectar adultos em qualquer parte do corpo, como no rosto, nos pés, na virilha, na região genital ou nas mãos, principalmente se houver fissuras ou pequenos machucados”, elucida dra. Natasha. Mas, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, realmente “o pico de incidência ocorre entre 12 e 16 anos.”

FISSURAS NA PELE FACILITAM O SURGIMENTO DE VERRUGAS
Todo vírus precisa ser inoculado no sistema humano para atuar; e a melhor forma de atingir este objetivo é ter um entrada direta à via sanguínea mediante cortes. “O papilomavírus propaga-se por contato com a pele, principalmente se houver fissuras ou pequenos machucados na superfície e/ou deficiência de imunidade”, diz a dermatologista. “Verrugas são contagiosas, mas precisam de condições favoráveis, como estas fissuras na forma de arranhões, coçaduras, frieiras ou unhas encravadas. Andar descalço e manipular a pele em excesso pode ajudar a provocar o quadro.”

UM BARBEAR MAL FEITO PODE OCASIONAR VERRUGAS
Uma das portas de entrada mais favoráveis ao vírus envolve um ato diário de muitos homens: raspar os pelos faciais. “Fazer a barba incorretamente, com lâminas velhas, pode gerar verrugas”, alerta dra. Natasha. “Caso haja um pequeno machucado ou corte na região da barba, o vírus pode entrar tanto por um beijo quanto por um simples abraço de uma pessoa infectada. Outra maneira de contágio é a autoinoculação; se o homem tiver verrugas nas mãos, por exemplo, e tocar a barba, pode carregar o vírus para a ferida. Isto é muito frequente.” Ou seja, para evitar lesões desagradáveis no rosto, saiba como fazer a barba corretamente e use produtos adequados.

EVITE TRATAMENTOS CASEIROS
Prevenir verrugas é relativamente simples. Basta manter bons hábitos de cuidado pessoal e skincare. “Pode-se evitar o surgimento das lesões cuidando de machucaduras, tampando ferimentos e praticando um barbear correto, além de tratar precocemente quaisquer condições de pele”, sustenta a médica. Quanto ao tratamento, é ideal ter um relacionamento estreito com seu dermatologista. “Dependendo do local da lesão, há várias opções de tratamento, desde eletrocauterização ou uso de ácidos abrasivos e nitrogênio a medicações de uso domiciliar”, explica dra. Natasha. “Porém, é essencial sempre ter acompanhamento dermatológico, pois o uso incorreto dos medicamentos pode provocar queimaduras profundas. Além disso, tratar uma lesão cancerígena como se fosse uma simples verruga pode aprofundar o quadro e até levar à morte precoce por uma doença completamente tratável.” Então, é melhor não se arriscar tentando “queimar” verrugas em casa por razões puramente estéticas. Saúde em primeiro lugar.

Natasha Crepaldi é médica dermatologista com graduação e mestrado na UFMT. Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), da American Academy of Dermatology (AAD) e da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV), atua em Cuiabá, no Mato Grosso. | Site .

Confira aqui a matéria da Gillette

Compartilhe este conteúdo

Enviar Mensagem

Iniciar Conversar

Nosso Número

Clique para Ligar

Dra Natasha Inspira

Ver Lista de Posts