Dra Natasha Inspira

Imprensa destaca alerta sobre Dezembro Laranja

A imprensa em Mato Grosso publicou este importante alerta sobre a prevenção do câncer de pele e vale a pena a leitura:

Os números de Câncer de Pele no Brasil continuam alarmantes: de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a média é de 176 mil novos casos por ano. Cerca de 2.300 pessoas morrem por conta da doença anualmente. E o mês de dezembro, quando começa o verão, é o escolhido para reforçar a conscientização sobre o tema.
Conhecido como Dezembro Laranja, o período destaca a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, fator que aumenta as chances de cura. Segundo a médica dermatologista Natasha Crepaldi, uma mancha na pele que cresce, às vezes coça, sangra e não cicatriza pode ser um alerta.

O câncer de pele é o tipo de câncer com maior incidência de casos no Brasil e pode se manifestar basicamente de três maneiras: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular (não-melanomas) e o mais grave deles, o melanoma. “O melanoma representa 4% dos casos e os não-melanomas correspondem a 90% dos cânceres de pele, com significativas chances de cura, se for detectado e tratado precocemente”, explica a médica.

A forma mais importante para reduzir o risco é proteger-se da radiação ultravioleta. “Proteja-se do sol quando estiver ao ar livre, evitando a exposição prolongada diretamente à luz solar, especialmente entre às 10 h e 16 h, quando a luz UV é mais intensa”, orienta a dermatologista, acrescentando que o uso de protetor solar em áreas de pele expostas ao sol é essencial e com preferência com fatores de proteção solar (FPS) 30 ou mais. Segundo ela, até mesmo em dias nublados é recomendado o uso do protetor solar. Entretanto, para garantir a proteção, os filtros solares devem ser reaplicados, a cada 4 horas, ou após suor excessivo ou contato com água.


O médico dermatologista Paulo Reis pontua que as roupas também fornecem diferentes níveis de proteção contra a radiação ultravioleta (UV): tecidos firmes protegem melhor do que tramas entrelaçadas. Todavia, é importante saber que apenas se cobrir não bloqueia toda a radiação ultravioleta. “Outros complementos como chapéu com aba ajudam a aumentar a proteção de testa, couro cabeludo, orelhas, olhos e nariz. Observe se o seu boné deixa pescoço ou as orelhas expostos. Nestes locais, normalmente os cânceres de pele começam a se desenvolver”, comentou Paulo. Para se ter uma ideia, óculos com capacidade de bloquear a radiação UV, de pelo menos 99%, oferecem a melhor proteção para os olhos e para as pálpebras.

Neste ano, a Sociedade Brasileira de Dermatologia elegeu crianças para ilustrar as campanhas informativas sobre o Dezembro Laranja, reforçando o cuidado com os pequenos, bem como a necessidade de conscientizar a pessoa desde cedo sobre a prevenção. Para Paulo, as crianças precisam de atenção especial, pois ficam mais tempo ao ar livre, entram mais na piscina ou brincam com água.

Outra observação essencial, alerta a dermatologista Natasha diz respeito às pintas: “verificar a pele regularmente permite a detecção de pintas novas, irregulares ou outras alterações”, afirma. Para auxiliar nesta luta contra o câncer de pele, a Sociedade Brasileira de Dermatologia divulga o exame do ABCDE, observação que pode ajudar a perceber lesões suspeitas: Assimetria: as metades da pinta são simetricamente diferentes uma da outra; Borda irregular: quando o contorno da pinta ou mancha não é liso; Cor: a pinta ou mancha tem diferentes cores, como preto e marrom claro ou escuro; Diâmetro: o sinal ou pinta têm diâmetro maior que 6 mm; e Evolução: crescimento ou modificação da pinta.


O diagnóstico normalmente é feito pelo dermatologista, por meio de exame clínico. Alguns casos exigem um exame invasivo, que é a biópsia. “Ao perceber algo diferente na pele, uma mancha ou pinta suspeita, procure um médico, afinal diagnóstico precoce salva vidas”, finaliza

Leia aqui também

Compartilhe este conteúdo

Enviar Mensagem

Iniciar Conversar

Nosso Número

Clique para Ligar

Dra Natasha Inspira

Ver Lista de Posts